';
side-area-logo
Santa Maria da Vila | Reconstrução Virtual


A zona de Santa Maria da Vila esconde a maior paróquia e freguesia intramuros do Castelo de Montemor-o-Novo. Esta englobava a zona central da vila e as estruturas públicas mais importantes como a câmara, a cadeia, a praça principal e o pelourinho, para além de uma enorme zona reservada para habitações. Foi parte dessa zona que foi colocada a descoberto, entre 2003 e 2012, através de escavações arqueológicas sob a direção da arqueóloga Manuela Pereira. Para além de várias habitações identificadas, com várias estruturas associadas, uma das extremidades da zona escavada surgiu um edifício de grandes dimensões, entretanto identificado como cadeia.

Na escavação do núcleo habitacional, junto da Rua da Vila, surgiu aquilo que à época se podia designar como habitações com dimensões consideráveis, com dois pisos e diversas divisões interiores. Para além da função habitacional, estas casas teriam, pelo menos numa primeira fase de ocupação, uma função comercial. A divisão de entrada seria, por isso, dedicada ao comércio. A restante casa desenvolver-se-ia para trás com divisões menores de suporte às atividades comerciais e artesanais, como zonas de armazenagem de materiais. Algumas teriam ainda a sua cisterna de recolha e armazenamento de águas pluviais para aproveitamento próprio.

Esta é nossa proposta de reconstrução virtual desta zona do Castelo de Montemor-o-Novo. Explore a infografia arrastando a barra, em baixo, na horizontal.

A zona de adega foi reconstruída em 2015, durante a 1.ª Maratona de Arqueologia Virtual, por Carlos Carpetudo, Gonçalo Lopes, Hermínia Santos, Manuela Pereira, Pablo Aparicio Resco, João Ribeiro, Patrícia Machado, Martino Correia e César Figueiredo. O modelo 3D daí resultante foi aproveitado para integrar esta reconstrução de toda a zona das escavações arqueológicas do Castelo de Montemor-o-Novo executado para a Morbase.

Vista em corte da reconstrução virtual de uma das habitações encontradas nas escavações arqueológicas de Santa Maria da Vila.

 

Carlos Carpetudo