';
side-area-logo
UM CONVENTO FEMININO A OLHAR MONTEMOR-O-NOVO HÁ 500 ANOS


O Convento de Nossa Senhora da Saudação ou de Nossa Senhora da Anunciada localiza-se no interior da antiga vila intramuros no Castelo.

A fundação deste Convento dominicano deve-se a D. Mécia de Moura, pertencente a uma das mais nobres famílias de Montemor que, vendo-se detentora de uma enorme fortuna e sem descendência, decide doar o seu património a uma comunidade de mulheres que levavam uma vida religiosa lideradas por Joana Dias Quadrada.

As traseiras do Convento da Saudação em fotografia de 1941 (Fonte: Arquivo DGEMN).

As obras iniciaram-se nos primeiros anos do século XVI pela zona atualmente correspondente aos pisos inferiores do convento, nomeadamente igreja, coro Alto e coro baixo, a sala do capítulo, refeitório, dormitório, portaria e a cozinha.

O claustro, atribuído ao arquiteto eborense Mateus Neto começa a ser construído durante o reinado de D. João III e, ao longo dos anos, o edifício sofre diversas obras de remodelação tendo-lhe sido acrescentados os pisos superiores ao longo dos séculos XVI e XVII.

As diversas propriedades rurais que o convento possuía, fruto de doações e dos dotes das suas freiras, permitiu dotar o edifício de importantes mais valias artísticas de que se destacam os revestimentos azulejares da igreja, dos coros, da portaria e da capela de N. ª Sr.ª da Boa Morte, as pinturas a fresco nomeadamente a obra de José de Escobar na abóbada do coro baixo e um importante retábulo dos primórdios do barroco no altar mor da igreja. Para além destas, muitas outras obras de arte sacra foram adquiridas sendo que algumas delas ainda podem ser observadas no núcleo de arte sacra do Museu do Grupo dos Amigos de Montemor-o-Novo, situado no Convento de São Domingos.

Na sequência da extinção das ordens religiosas e após a morte da última freira em 1874 o edifício é utilizado como Asilo para crianças desfavorecidas, o Asilo Montemorense da Infância Desvalida, funcionando deste modo até 1973, altura em que, devido ao mau estado de conservação, o asilo é transferido para a vila e o edifício fica votado ao abandono durante os anos seguintes.

A recuperação parcial das suas coberturas na segunda metade da década de 90 do século passado impediu a derrocada de parte do edifício. Em 1998 a Câmara realizou obras de restauro de carpintarias que permitiu dotar o convento das condições mínimas para a realização de eventos no local. Em 2001 instalaram-se no edifício o Centro Coreográfico de Montemor-o-Novo/Rui Horta, atualmente designado como O Espaço do Tempo e o Serviço de Arqueologia do Município de Montemor-o-Novo. Ao longo dos anos têm sido realizadas diversas intervenções que têm evitado uma maior deterioração do conjunto que é considerado ainda hoje como o monumento de maior valor arquitetónico e artístico do concelho de Montemor-o-Novo.

Descubra mais sobre o Convento de Nossa Senhora da Saudação nas seguintes ligações:

Documentário “A Cripta dos Mascarenhas

Artigo “Aspetos da morte na nobreza do século XVII. A escavação da Cripta dos Mascarenhas no Convento da Saudação em Montemor-o-Novo” de Manuela Pereira

Visualizador 3D interativo de uma Cela do Convento

Visualizador 3D interativo da Capela de Nossa Senhora da Boa Morte

Carlos Carpetudo