May 15, 2015

Santa Maria do Bispo 3D v1.0

destaquestamariadobispo

Revelada pela primeira vez no 1.º Simpósio de Arqueologia Virtual, publicamos hoje online aquela que ainda consideramos uma versão preliminar do projecto de Carlos Carpetudo e Gonçalo Lopes para a Morbase: “A Antiga Igreja Matriz no século XVI – Um exemplo da arquitectura manuelina no apogeu de Montemor-o-Novo e a sua reconstrução virtual”

 

Situada na zona ocidental da antiga vila intra-muros do Castelo de Montemor-o-Novo, a primeira referência documental confirmada à Igreja de Santa Maria do Bispo surge no rol das Igrejas ordenado por D. Dinis. A designação de ‘Bispo’ deve-se ao facto de o respectivo padroado e rendas pertencerem ao Bispo de Évora, estando os da Igreja de Santa Maria da Vila ligados por sua vez ao Cabido da mesma cidade.

 

A Igreja de Santa Maria do Bispo era sede da paróquia com o mesmo nome e terá sido aqui que em 1495, segundo a tradição, foi baptizado João Cidade, mais tarde canonizado como São João de Deus. A Igreja de Santa Maria do Bispo sofreria uma fase de obras já no século XVI, estando já pronta em 1534. Sofreria ainda nova fase de obras já no século XVII e XVIII.

 

Fases de Construção
Fases de Construção

 

Para este projecto, a fase reconstruída virtualmente foi precisamente a da reforma do Bispo de Évora, o cardeal infante D. Afonso, da qual são ainda vestígios o portal manuelino e a capela de São Jorge à cabeceira. O Dr. Banha de Andrade, cujo centenário do seu nascimento se comemora neste ano de 2015, referindo-se à Igreja de Santa Maria do Bispo em 1980 indica que “O mais perdeu-se para o património cultural de Montemor-o-Novo, por falta de quem, sequer esboçasse ténue tentativa para o preservar de tão desastrado desperdício de valores artísticos”.

 

Para este projecto de reconstrução da Igreja de Santa Maria do Bispo, de acordo com a sua fase de obras terminada em 1534, foi feito um estudo da Arqueologia da Arquitectura com base no levantamento arquitectónico cedido pela Direcção regional de Cultura do Alentejo e nas ruínas actuais do monumento. Foram ainda tidas em conta duas representações do edifício: em 1669 por Pier Maria Baldi e em 1678 no subcoro da Igreja do Convento de São João de Deus (Actual Igreja Matriz). Existem ainda referências documentais-chave no livro de obras da igreja, assim como na visitação (ambos de 1534) e no relato das memórias paroquiais de 1758.

 

 

Foram ainda tidos em conta edifícios religiosos contemporâneos desta fase de construção de 1534: a Igreja de Nossa Senhora da Assunção em Arronches; a Igreja Matriz de São Paulo em Pavia e a Igreja de Nossa Senhora da Assunção em Alvito. Procedeu-se ainda a uma recolha fotográfica de registo fotogramétrico de elementos arquitectónicos  manuelinos contemporâneos na região de Montemor-o-Novo.

 

 

O resultado inicial é este que apresentamos hoje em baixo no Youtube e no qual continuaremos a trabalhar durante os próximos meses para vos entregar um artigo científico descritivo de todo o processo de reconstrução, uma exposição online e um documentário vídeo, ficando os três depois disponíveis na Morbase.

 

 

A Reconstrução Virtual da Igreja de Santa Maria do Bispo (v1.0) de acordo com a Escala de Evidência Histórica/Arqueológica

 






CONTACTE-NOS


Serviço de Património Cultural,
Divisão de Cultura, Desporto e Juventude,
Município de Montemor­-o-­Novo
Convento da Saudação,
7050-164  Montemor-­o­-Novo – Portugal
Tel: 266898100
Email: geral@montemorbase.com

Termos e Condições