';
side-area-logo
Almansor | Revista de Cultura n.º 2 | 3.ª série

Autor:


O número 2 da 3ª série da revista Almansor tem 6 artigos, 3 deles integrados num caderno temático dedicado à Ermida de S. Pedro da Ribeira e ao importante conjunto de frescos que possui, onde se destaca o painel de S. Pedro da primeira metade do século XVI. Os restantes três artigos são sobre temas diversos.


Caracterização técnica, material e de diagnóstico das pinturas murais da parede fundeira da ermida de São Pedro da Ribeira

Autor: Milene Gil, Cátia Souto, Ana Cardoso e José Mirão


Este artigo apresenta os primeiros resultados de uma campanha de estudo da técnica, dos materiais e de diagnóstico das pinturas murais existentes na igreja de São Pedro da Ribeira, em Montemor-o-Novo. O foco principal foi a pintura quinhentista da parede fundeira da capela-mor. O setup analítico compreendeu análises in situ não invasivas, complementadas com analises
em laboratório de argamassas e de micro amostras de camadas cromáticas. Os resultados revelam as diferentes fases de execução do mural e sugerem que este foi realizado a fresco e a seco.


Descarregar Artigo


Subsídios documentais para a História de Montemor-o-novo (Século XVI)

Autor: Manuel J. C. Branco


Neste número publicamos, em resumos, os documentos do século XVI referentes a Montemor-o-Novo do “corpus” da Biblioteca Pública de Évora com o título “Pergaminhos avulso”. Dado o seu escasso número, não é possível tirar conclusões seguras; tal é mais viável comparando os três séculos a que se reportam.Mas podemos intuir, um relativo aumento do custo de vida bem como uma aceleração da circulação da moeda. Cremos que a expulsão dos judeus (1496) acelerou o despovoamento da cerca.


Descarregar Artigo


Uma representação de Salomão, o elefante do príncipe Carlos de Espanha e do arquiduque Maximiliano de Áustria, em Montemor-o-Novo?

Autor: Jorge Fonseca


O tema do artigo é o elefante que os reis de Portugal enviaram, em 1549, ao seu neto D. Carlos, príncipe de Espanha. Nele defende-se a possibilidade de esse animal exótico ter passado em Montemor-o–Novo e estar representado num fresco da ermida de São Pedro.


Descarregar Artigo


A pintura mural da capela-mor de São Pedro da Ribeira, em Montemor-o-Novo: para uma tentativa de interpretação iconológica e autoral da obra

Autor: Francisco Bilou


Aqui se analisa a obra de pintura mural de São Pedro da Ribeira, a qual tem a particularidade única de representar o elefante albino Hanno enviado por D. Manuel I ao papa Leão X, em 1514. Aqui se ensaia, ainda, uma breve leitura iconográfica da obra e a hipótese de atribuição autoral ao pintor Afonso Lopes.


Descarregar Artigo


Paço dos Alcaides – Uma proposta de reconstrução virtual

Autor: Carlos Carpetudo e Gonçalo Lopes


Recorrendo às novas tecnologias, através da virtualização do património, o projecto Montemor-o-Novo 1534, iniciado em 2015 com a reconstrução virtual da Igreja de Santa Maria do Bispo, propõe-se a reconstruir virtualmente o espaço e o contexto intra-muros de Montemor-o-Novo no século XVI, agora alcançando a zona da antiga Alcáçova e o Paço dos Alcaides. Outrora um sítio emblemático numa vila medieval imponente repleta de actividade comercial e populacional, permanece hoje em ruína no alto do Castelo de Montemor-o-Novo a desafiar o tempo.


Descarregar Artigo


A Inquisição nas Terras Periféricas: Comissários, Notários e Familiares do Santo Ofício em Montemor-o-Novo (sécs. XVI-XIX)

Autor: Bruno Lopes


O objectivo deste trabalho é estudar os agentes locais da Inquisição portuguesa, residentes no concelho de Montemor-o-Novo, entre 1570 e 1821. Estes indivíduos integravam as redes de enraizamento local desenvolvidas pelo Tribunal, que tinham como objectivo alargar as suas áreas de actuação e influência. Como consequência, havia uma forte articulação entre estes postos e as elites residentes nos diversos municípios, do Reino e Império. Este trabalho propõe definir que cargos oferecidos pela Inquisição se encontravam entre a população de Montemor-o-Novo.
Pretende-se, ainda, perceber se havia ou não especificidades deste concelho, face aos que já foram alvo deste tipo de análise.


Descarregar Artigo